Misantropia...entenda a minha!

Você é um misantropo? Saiba tudo sobre a Misantropia!

“Misantropia NÃO É uma doença, nem um distúrbio, mas apenas um padrão comportamental, como muitos outros, não existe tratamento e, penso eu, que nem deveria existir um; pois, reitero: NÃO É DOENÇA, E O MISANTROPO É QUASE SEMPRE UMA PESSOA FELIZ.

Por ser extremamente caseiro e reservado, o misantropo tem uma enorme tendência em ser uma pessoa reflexiva e observadora; normalmente utiliza-se de ironias para se referir a grupos de pessoas, pessoas ou situações. O misantropo normalmente prefere gastar seu tempo com atividades literárias, seja no sentido de letramento ou como o misantropo moderno, muitas vezes confundido com os geeks, que são os nerds de computador, muito envolvidos com informática e TI. (…)
O misantropo por preferir o isolamento, só participa de eventos sociais ou tende a se socializar quando extremamente necessário, sendo muito pragmático quanto às pessoas à sua volta (…)”


Das partes com que me identifico:

– Gosto de ficar sozinha. Gosto de passar o dia sozinha, sem falar com ninguém. Às vezes entro no Face e fico torcendo pra ninguém falar comigo, quando não estou com vontade de falar. Não me sinto solitária e acho chato aquelas pessoas super carentes, que ficam pedindo atenção. Isso me irrita. Em algumas poucas ocasiões me sinto fraca, fracassada, solitária, chata, sem graça, sem amigos, pensando que eu devia ser uma pessoa diferente… mas sempre passa. Uma coisa: não espere que eu te chame para conversar. Isso é muito raro! Quer falar comigo, simplesmente me chame que eu respondo.

– Tenho aversão a multidões. Prefiro evitar festas ou aglomerações, lugares com mais de 3 pessoas já é o suficiente pra eu nem querer ficar, pois sempre volto cansada e às vezes com dor de cabeça, esgotada mesmo. Desde pequena sou assim, inclusive na escola. Eu sempre evitei ficar perto de pessoas (não me sinto bem, não é nada pessoal contra nenhuma delas, é meu jeito mesmo, não fico à vontade).

– Não ter grande interesse por festas. Quando sou convidada para alguma festa ou evento eu evito ir sim, não combina comigo essas coisas. Como já disse anteriormente, não me sinto bem. E principalmente quando eu preciso me vestir de um jeito que não estou acostumada, calçar o que não gosto, modificar meu cabelo, etc. Fico de mau humor o evento inteiro se mesmo tentando de tudo para não ir ainda sou obrigada.

– Não vejo minha família com frequência. Sei que sou esquisita, mas sei disfarçar. Nunca fui de ficar muito próxima de tios e primos, mas com meus pais sou mais normal, talvez porque eles convivem mais comigo e entendem meu jeito. Quando vejo meus pais e irmãs matamos saudade e colocamos as fofocas em dia.

– Na rua sou super simpática, respondo a todos que me cumprimentam, sorrio para alguns, dou um tchauzinho; não sei por que, mas atraio muitas amizades por aí, e as pessoas sempre me chamam pra entrar na casa delas, eu nunca vou, ou quase nunca. E quando as vejo na rua tenho que disfarçar ou inventar uma desculpa porque não fui visitá-las, pra não ter que dizer que não estava com vontade de ver nem conversar com ninguém. Talvez seria chato dizer isso, mesmo sendo sincera.

– Sou capaz de ir a um show ou a uma apresentação. Principalmente se for à noite, porque no escuro ninguém vai me notar, e se for da banda que eu amo (BSB) ou uma outra apresentação qualquer em que eu me sinta à vontade. Se a apresentação for em uma escola eu também me sinto bem, porque é um ambiente familiar pra mim, já que meus pais sempre foram professores e eu sempre gostei de estar na escola.Só não vou ficar muito feliz se as pessoas vierem falar comigo.


Não é que eu não goste de pessoas. Apesar da etimologia de misantropo estar ligada com a ideia de ódio, não é como eu me sinto, e na maioria dos textos que li, casos de ódio são raros. Verdade verdadeira é que há muitas pessoas de quem gosto, com quem simpatizo, e que gostaria de ver. E que gosto da companhia, mesmo que seja pra falar pouco. Mas se a pessoa começar a falar demais me faz passar mal. Se eu não estiver sentada realmente posso cair. Porque ouvir demais cansa, faz minha pressão cair. Outro dia quase desmaiei na rua, porque estava em pé por quase 2 horas conversando e a pessoa falando sem parar, apesar dela ser uma pessoa legal, nesse dia eu não aguentei. Caí mesmo, fiquei surda, mãos formigando e fui arrastada até um banco onde me deram um copo d’água. e ligaram o ventilador na minha cara. Pois é... Eu até gosto de ouvir o que as pessoas pensam e sentem. Não me sinto ansiosa pra falar, contar algo de mim, a não ser que meu interlocutor esteja realmente interessado, o que é muito raro. Muitas vezes eu fico no vácuo (porque eu falo baixo mesmo, quando falo alto fico até com a garganta incomodando).  E, mesmo quando falo mais alto, muitas vezes o meu assunto não parece interessar aos outros, então eu prefiro guardar pra mim. Se fosse pra encontrar com as pessoas pra conversar de verdade, ou pra compartilhar a companhia de uma pessoa inteira, eu socializaria muito mais. Mas pra encontrar com pessoas que estão fazendo pose, ou falando de coisas que repetem pra qualquer um, prefiro ficar em casa.


Eu me sinto muito bem perto dos animais, converso com eles, mas quando se trata de pessoas eu sou muito reservada, e ficar em casa pra mim é a melhor coisa do mundo. Eu fico no meu cantinho, no meu mundo, escrevendo, lendo, jogando, fazendo companhia pros meus bichos, inventando minhas receitas, pensando na vida, ouvindo minhas músicas e me sinto muito bem! Prefiro mil vezes que seja assim do que ter que sair e me relacionar com alguém. O fato de eu ser vegana (ou pelo menos estou tentando ser!) contribui um pouco para eu me afastar mais das pessoas, já que não suporto sofrimento dos animais e nem gosto de saber que uma pessoa entende o sofrimento dos animais para que ela coma um bife e mesmo assim não para de comê-lo... eu sinceramente não consigo conviver com gente assim... Muitas pessoas se afastam de nós quando nos tornamos veganas, porque elas preferem comer seus bifes em paz e perder amizade do que tentar ser vegana, mesmo sabendo que existem milhares de receitas vegetarianas e que não passamos fome nem comemos só alface e tomate!!! 

Aí me perguntam: "Então por que você não se isola no meio de uma floresta?" Simples, porque eu amo a tecnologia, e sem ela é complicado viver. Mesmo que não seja para interagir com as pessoas, mas uso meu computador pra tudo, praticamente! E no meio do mato seria impossível sem meu PC! Sério! Quando na citação do começo fala de nerds de computador eu não chego a ser tanto, mas amo meu computador, detesto que mexam nele, pq podem deixá-lo de outro jeito, estragá-lo, deixar vírus, etc... São 12 anos de prática, desde que coloquei a internet no meu primeiro computador pela primeira vez, e nunca mais parei de mexer e fuçar tudo. É o objeto que mais me identifico e não ficaria sem! 

Blog interessante sobre o assunto em que eu me identifiquei em várias citações do autor:
http://asurvivalhandbook.blogspot.com.br/2012/09/relatos-de-um-misantropo.html

Comentários

Veja também

Novos gifs fofinhos

Gifs doidinhos